CategoriaResenhas

Doris Lessing: o planeta 8 – operação salvamento

Norma Telles Na tradição literária inglesa, muitos foram os grandes autores atraídos pela ficção científica – como Kipling, Bernard Shaw e George Orwell. Ao contrário do que ocorre em outros países, na Inglaterra o gênero foi e continua sendo respeitável. Na série Canopus em Argos: Arquivos – da qual O Planeta 8: Operação Salvamento é o quarto volume -, Doris Lessing, nascida no Irã...

Simone Schwarz-Bart: Hino de amor à terra

Norma Telles Simone Schwarz-Bart nasceu em 1938, descendente de escravos das Antilhas. Cresceu na ilha de Guadalupe e em 1958 foi completar seus estudos em Paris, onde se casou com André Schwarz-Bart, escritor de renome, com quem já partilhou um livro. A Ilha da Chuva e do Vento, romance de 1972, sua primeira produção individual, recebeu um prêmio e obteve enorme sucesso na França. A chuva e o...

Roger Garaudy – Liberação da mulher, liberação humana

Norma Telles Filósofo, professor, cristão convicto, militante comunista expulso do partido, Roger Garaudy, 69 anos, embrenha-se agora, rápida e superficialmente no que denomina uma autocrítica de 6 000 anos de dominação da ordem masculina sobre o conjunto da sociedade. O livro foi lançado na França em 1981 e examina a contribuição do movi-mento feminista e a atuação de mulheres na política, artes...

Violette Leduc – A bastarda

Norma Telles A escritora francesa Violette Leduc (1907-1972) é pouco conhecida entre nós, embora seu primeiro trabalho, L’Asphyxie (A Asfixia), editado por Albert Camus, seja de 1946. O último. Le Taxi, é de 1971. Sua obra mereceu a ad-miração da crítica e de intelectuais do porte de Jean-Paul Sartre e Jean Genet. A Bastarda, de 1967, como quase tudo o que escreveu, contém elementos...

Marguerite Duras: Moderato Cantabile

Norma Telles Hoje com 71 anos, a escritora francesa Marguerite Duras tornou-se conhecida do grande público com o romance O Amante, de 1984, recentemente traduzido no Brasil (ISTOÉ n9 435). Mas já há quase três décadas a autora é reconhecida pela critica como uma das maiores escritoras contemporâneas de língua francesa. Moderato Cantabile, de 1958, foi o livro que a projetou e é importante por ter...